Archive by Author

ORICON Fevereiro 2012

15 mar

Yo!
Um pouco atrasado, mas..

Ranking ORICON Fevereiro de 2012

Singles

1. GIVE ME FIVE ! – AKB48
2. Junjou U-19 – NMB48
3. SUPER DELICATE – Hey! Say! JUMP
4. Guru Guru Kaaten – Nogizaka46
5. Ai, Texas – Yamashita Tomohisa
6. Shinkuro Tokimeki – Watanabe Mayu
7. Sakura – Hirakawa Kiyoshi
8. Bari Bari BUDDY! – V6
9. 2012 Spart – Porno Graffitti
10. Sailing – AAA

Álbuns

1. BUTTERFLY – L’Arc ~En~Ciel
2. NEWTRAL – Ikimonogakari
3. CHAIN – KAT-TUN
4. The Beginning – Ayaka
5. A Different Kind of Truth – Van Halen
6. 1969 – Yuki Saori & Pink Martini
7. Tokyo Collection – Tokyo Jihen
8. 21 – ADELE
9. Chatmonchy BEST 2005~2011 – Chatmonchy
10. POWERS OF TEN – YUKI

 

É isso. =D

Anúncios

Code Geass

9 mar

Yo!

Hoje eu vim falar de Code Geass. A história, que foi criada por Ichiro Okouchi, teve diversas versões em mangá, light novel, anime, jogos, etc. O anime se divide em 2 temporadas, sendo uma delas “Code Geass: Lelouch of the Rebellion” e “Code Geass: Lelouch of the Rebellion R2“, apesar de um nome grande desses, a série é usualmente chamada de Code Geass. A equipe de desenvolvimento de Code Geass conta com grandes nomes como a CLAMP, que desenhou os personagens.

A história desse anime gira em torno de Lelouch Vi Britannia, um príncipe e 17º herdeiro na linha de sucessão do trono imperial de um país que tem como território um terço da Terra, o Sagrado Império de Britannia. Após um aparente atentado, a mãe de Lelouch é morta e sua irmã fica cega. Acreditando que a ordem para matar sua mãe tenha saído de dentro da nobreza de Britannia, Lelouch e sua irmã Nunally são enviados para o Japão, aonde se escondem, enquanto todos pensam que os irmãos estão mortos. Mas é bem claro que o Imperador de Britannia, pai de Lelouch, despreza ele e sua irmã.

Em azul Britannia, em laranja A Federação Chinesa, e em amarelo a União Europeia, as 3 super potências

Anos mais tarde, em 2010, Britannia invade o Japão, e como faz com seus territórios conquistados, retiram a cidadania do povo do país conquistado e os sub-julga os identificando por números. Além disso, o país perde além de sua tradição, seu nome, sendo chamados por Áreas. O Japão por exemplo, quando foi conquistado passou a se chamar Área 11, e os japoneses passaram a ser chamados de “elevens”, 11 em inglês. Nesse cenário de Japão conquistado, os elevens são considerados inferiores aos Britannians, cidadãos de Britannia, e por isso têm de suportar agressões constantes e de todo tipo.

É nesse mundo aristocrático regido por tradições ocidentais, e na Área 11  que a história começa, em 2017. Lelouch e sua irmã Nunally já estão morando a alguns anos na Área 11, que como esperado, tem ataques terroristas constantes de forças japonesas de resistência à Britannia.

Lelouch por acidente se envolve em um desses ataques, e quando está prestes a morrer, encontra uma misteriosa garota que se chama C.C. , e que lhe propõe um contrato: ela lhe daria poder , mas em troca desse poder ele deveria realizar um desejo dela. Lelouch aceita, e então lhe é concedido um Geass.

O Geass é um poder dado a alguém, e ele se manifesta de formas diferentes em cada um. O Geass de Lelouch está em seu olho esquerdo, e permite que ele dê ordens a qualquer ser humano, e ele obedecerá incondicionalmente. Entretanto, só funciona uma vez com cada pessoa. Revoltado com Britannia, e movido pelo desejo de se vingar de seu pai, dos assassinos de sua mãe e de Britannia, Lelouch cria um codinome: Zero. Zero se junta a japoneses que resistem à ocupação Britanniana, torna-se seu líder e começa sua verdadeira luta contra o Britannia.

Bom, eu gostei muito desse anime. Demorei pra encontrar um anime que me fizesse ter vontade de ver mais e mais a cada capítulo. O anime que melhor fez isso, além de Code Geass, foi Death Note.
Falanda em Death Note, Code Geass tem, na minha opinião, um ambiente e um feeling parecido com o de Death Note.

Apesar de DN ter uma história policial e de suspense e Code Geass ser um anime de Mecha (pra quem não sabe, Mechas são aqueles robos gigantes, como os de Gundam e de Evangelion) que fala de um mundo futuro, as “frases feitas” sobre justiça, a habilidade de mudar o destino alheio, as “jogadas de mestre” , a tentativa de construir um mundo melhor, e as risadas malévolasde Lelouch, com Zero, me lembram muito as de Raito, com Kira. (Pensando bem, Lelouch parece ter mais sentimentos que Raito)
Isso não é ruim!  Isso é bom! Talvez essa semelhança a DN, o dinamismo, e a ação de Code Geass tenham me feito gostar tanto da história.

Muitos dos animes que vi se tornaram muito previsíveis a partir de um certo ponto. Pelo menos eu enquanto assistia Code Geass, tive a impressão de que sabia o que iria acontecer logo depois, e que tudo perderia a graça, mas aí algo inesperado acontecia. Uma pequena decisão de Lelouch, ou um desastre acabaram por mudar o rumo da história inteira. Eu estou dizendo isso principalmente porque eu não esperava que uma personagem como a princesa Euphie tivesse um destino como aquele! Mas sem spoilers, certo?

Outro ponto positivo, na minha opinião, é que a toda hora o anime te leva a perguntar quem ou o que é o certo e o errado, o bom e o mau. E de fato se chega a uma conclusão. Mas logo depois algo acontece e você volta à dúvida. Uma prova disso é que os dois principais rivais da história, querem (ou pelo menos dizem que querem) a mesma coisa, mas se utilizam de meios diferentes.

Além disso, sinto que Code Geass apesar de ter ação, muitas vezes se focava mais nas relações dos personagens, nos conflitos políticos, ou mesmo nas estratégias de Lelouch do que nas lutas entre os Mechas, que nesse anime são chamados de Knightmares. Os Knightmares foram inventados pelos Britannians, e foi isso que lhes garantiu o poder que sustenta seu imperialismo.

No final das contas, RECOMENDO muito esse anime!! Talvez isso seja porque gostei muito mesmo dele.. Mas acho que é um bom anime mesmo. Só não esperem que o personagem principal seja um herói como o Shinji-kun de Evangelion, ele não é. Lelouch nem luta muito nos knightmares, ele o cérebro, o comando. Ainda não terminei a segunda temporada, mas estou gostando tanto quanto a primeira!

Ah, e só pra não dizer que eu não falei dos mangás:

O primeiro mangá foi lançado no Japão pela Kadokawa Shoten (na Monthly Asuka) em 2006 com o nome de Code Geass: Lelouch of the Rebellion, e teve fim em 2010, com 8 volumes. Entretanto, ao mesmo tempo que este mangá era produzido, outros mangás de Code Geass eram lançados (por tempo menor, com menos edições) como: Code Geass: Suzaku of the CounterattackCode Geass: Nightmare of NunallyCode Geass: Record of the Strange Tales of the Bakumatsu Era .

Em 2010 com o fim do primeiro mangá de Code Geass, a Kadokawa Shoten iniciou a produção de outro título da série: Code Geass: Renya of Darkness, entretanto agora na revista Shonen Ace. Esse novo mangá aparentemente ainda está em produção.
É interessante falar que cada versão do mangá tem uma história diferente ou com o foco em outro personagem.

Ah, e pelo que parece, em 2012 sairá uma nova temporada! Code Geass: Boukoku no Akito, que se passará no mesmo mundo de Lelouch, mas dessa vez, na Europa, e claro, terá novos personagens.

Bom, então por hoje é isso!
Ja Ne!

Mononoke Hime

3 mar

Yo!

Hoje vou falar sobre Mononoke Hime, ou Princesa Mononoke (esse filme não foi lançado no Brasil), de Hayao Miyazaki. E pra quem pensou que esse diretor só fazia filme de criancinha, se enganou!! Não acho que criancinhas ficariam muito felizes ao assistir esse filme, que é o único que tem violência dentre os filmes que já assisti do Hayao. Já dá pra ter uma ideia pela imagem, né?

Bom, antes de qualquer coisa, queria dizer que a trilha sonora desse filme é sensacional, na minha opinião. HAHAHA.
Esse filme é excelente. Pra mim, é o melhor do Hayao Miyazaki. Mas vamos ao que interessa.
Mononoke não é o nome da garota da foto, que seria a “princesa”. O nome dela é San. Mononoke em japonês pode significa monstro ou espírito.
O filme foi lançado em 1997  no Japão, em 1999 nos Estados Unidos, e nunca (até agora) no Brasil.

A história se situa no período Muromachi do Japão (de 1333 a 1568), num tempo no qual os humanos conviviam com feras e deuses animais. Tudo começa quando um demônio possui o corpo do Deus Javali, e vai em direção ao vilarejo do qual Ashitaka, é príncipe. Assim sendo, Ashitaka batalha com o Deus Javali possuído para proteger sua vila. Entretanto, ele é amaldiçoado pelo demônio que possuía o Javali antes de matá-lo. Essa maldição lhe dá força sobre-humana, mas lhe matará em algum tempo.

Ashitaka então parte para o Oeste, buscando uma solução para seu problema. Lá ele encontra os mineradores da aldeia do ferro, comandada por Lady Eboshi, que está em batalha contra os deuses animais por território. Os humanos querem explorar a natureza e aumentar seu poder e riqueza. Para isso, precisavam se livrar dos deuses animais e das feras.

Do lado dos gigantes deuses animais está San, uma humana que foi criada pelo Deus Lobo, e que é chamada de Princesa Mononoke pelas pessoas da aldeia do ferro. San odeia os humanos por que querem acabar com a floresta. Tanto que as vezes esquece de sua própria humanidade.

Ashitaka vê a ganância humana e tenta achar um meio para que os humanos e os deuses animais possam viver em harmonia e paz, dando fim à luta. Entretanto, cada vez mais os dois lados se distanciam e se tornam mais violentos.
Assim a história toma forma e rumo.

Mononoke Hime foi uma das animações mais caras já produzidas no cinema japonês na época em que foi lançado. Foi um sucesso internacional, recebendo várias críticas positivas. Foi também o filme com maior bilheteria da história do Japão até Titanic ser lançado. Além disso, é considerado o maior anime da década de 90, com Evangelion. Hayao Miyazaki levou 16 anos para desenvolver completamente a história.

O filme tem uma atmosfera mágica, uma coisa diferente, que  é difícil de explicar. Além disso, tem uma imagem boa e uma trilha sonora impecável, de Joe Hisaishi (o mesmo que de Ponyo, A Viagem de Chihiro e Castelo Animado). Deu pra perceber que é um dos meus filmes favoritos, né? Super recomendo, apesar de não ser um filme pra criancinhas de 5 anos. Já vi esse filme ALGUMAS vezes! Hahahahah

Enfim, é isso.
Ja!

A Viagem de Chihiro

27 fev

Yo!

Hoje vou falar sobre mais um filme do Hayao Miyazaki. Pra quem não percebeu, eu gosto bastante dos filmes dele. E o que eu escolhi pra hoje foi A Viagem de Chihiro. Esse é um clássico até aqui no Brasil, imagino… Muuita gente já assistiu esse filme por aqui, não? Esse filme foi lançado em 2001, mas só chegou ao Brasil em 2003.

A Viagem de Chihiro, Spirited Away em inglês, ganhou diversos prêmios, dentre eles o Óscar de melhor animação de 2003, e o Urso de Ouro do Festival de Berlin, de 2002. Dois dos prêmios mais prestigiados no mundo do cinema. Quando lançado, “A Viagem de Chihiro” foi aclamado pela crítica e se tornou o filme mais bem sucedido da história japonesa, passando até mesmo as bilheterias de Titanic. Nos EUA, foi distribuído pela Disney.

O filme conta a história de Chihiro, uma garota de 10 anos, fresca, mimada e medrosa. A história inicia quando ela e seus pais estão de mudança para uma nova cidade. No caminho, eles se perdem e se deparam com um enorme prédio vermelho com um enorme túnel. Por insistência do pai de Chihiro, eles atravessam o túnel se deparam com uma cidade abandonada. Nessa cidade, os pais de Chihiro encontram um delicioso banquete e começam a comê-lo. A garota entretanto, se recusa a comer e sai andando pelos arredores.

É então que ela conhece Haku, um misterioso garoto que a adverte para que saia daquele lugar imediatamente. Chihiro então vai a procura dos pais, e descobre que eles viraram porcos enormes. Além disso, começa a anoitecer, e a garota se vê perdida e sozinha naquela cidade, na qual agora começavam a aparecer muitos espíritos.

Chihiro é ajudada por Haku, e ele conta a ela que ela e seus pais estão presos num mundo no qual humanos não são bem-vindos. Assim, para não ser transformada em alguma animal e depois ser devorada, e para salvar seus pais, Chihiro deve  passar por provações para conseguir um trabalho na casa de banho de Yubaba, uma feiticeira autoritária e má.

“A Viagem de Chihiro” não é um filme violento como “Mononoke Him”e (falarei desse num post futuro), de Hayao Miyazaki, mas não tem um enredo tão simples quanto o de “Tonari no Totoro” ou “Gake no Ue no Ponyo”.

Além disso, o filme conta com imagens lindas e cenas de aventura, humor e drama, e uma trilha sonora emocionante criada por Joe Hisaishi (Gosto das trilhas sonoras dele!).

Bom, esse é um filme que eu definitivamente recomendo a todos!!! Não é um filme pesado em nenhum sentido, e é muito bonito. Uma obra de arte de Hayao Miyazaki.

E pra quem pensa que eu contei muito do filme, se enganam. Só falei do comecinho, hahahah.
Bom, então por hoje é isso!
Ja!

ORICON – Ano de 2011 e Janeiro 2012

25 fev

Yo!
Bom, tava demorando pra eu postar um ORICON né? HAHAHAHAHAHAH, há quem não veja esses posts com bons olhos.
Enfim, só pra tentar tirar o atraso do ranking, trouxe aqui o resultado do Ranking 2011 e o de janeiro de 2012, ok?

Ranking ORICON Janeiro de 2012

Singles

1. Kataomoi Finally – SKE48
2. Good Luck – BUMP OF CHICKEN
3. Kawatta Katachi no Ishi – KinKi Kids
4. KISS KISS / Lucky Guy – Kim HyunJoong
5. Synchrogazer – Mizuki Nana
6. Wonderful Cupido / Karasu no Mahou – NYC Boys / Nakayama Yuuma
7. Iesu – Acid Black Cherry
8. Where You Are – CNBLUE
9. Mamore!!! – Idoling!!!
10. Naisho no Hanashi – ClariS

Álbuns

1. EXILE JAPAN / SOLO – EXILE
2. BEST HIT AKG – Asian Kung Fu Generation
3. Japonesque – Koda Kumi
4. The Beginning – Ayaka
5. colors bars – Tokyo Jihen
6. Goldem Album – Golden Bomber
7. Super Girl – KARA
8. POWERS OF TEN – YUKI
9. FUNKY MONKEYS BABY 4 – FUNKY MONKEYS BABY
10. Sonapokeizumu 3 ~Kimi to no 365hi~ – Sonapokeizumu

 

Ranking ORICON Geral 2011

Singles

1. Flying Get – AKB48
2. Everyday Kachuusha – AKB48
3. Kaze ga Fuiteiru – AKB48
4. Ue Kara Mariko – AKB48
5. Sakura no Ki ni Narou – AKB48
6. Lotus – Arashi
7. Meikyuu Love Song – Arashi
8. Maru Maru Mori Mori – Kaoru e Tomoki
9. Pareo wa Emerald – AKB48
10. Everybody Go – Kiss-My-Ft12

Álbuns

1. Beautiful World – Arashi
2. Koko ni Ita Koto – AKB48
3. Negai no Tou – EXILE
4. Born This Way – Lady Gaga
5. Girls Generation – Shoujo Jidai
6. Checkmate! – Namie Amuro
7. Super Girl – KARA
8. MUSICMAN – Kuwata Keisuke
9. SMAP AID – SMAP
10. Ikimonogakari Members BEST Selection – Ikimonogakari

 

Bom, não sei se só eu percebi, mas, A Ayaka voltou!!!! Aeeeeee! HAHAHAH, gosto muito das músicas dela, e da voz dela, etc.. Fiquei feliz! Ela esteve em hiatus desde 2009!
Wow! Asian Kung Fu Generation no ORICON? Quanto tempo faz que eu não ouvia falar deles!! Desde FMA (Rewrite, lembram?) HAHAHAH
Ah, e pra quem não sabe, Girls Generation, Shoujo Jidai, Shonio Shidae, e SNSD são tudo a mesma coisa! Aquelas garotinhas do Gee, Genie e etc. Ok?
Além disso, a única observação que tenho a fazer, é que foi muito chato montar o top 10 singles de 2011.. Só tem ARASHI e AKB48.. O que é isso, pessoal? HAHAHA (Fangirls, acalmem-se. Nada contra, só queria mais variedade).

Bom, então é isso pessoal.
Ja!

Programa de música especial para levantar fundos

24 fev

Yo pessoal!

Uma das coisas que eu acho legal no Japão são esses shows e programas especiais de música, nos quais vários artistas famosos se reúnem e cantam.  E é o que vão fazer na emissora Nihon Terebi (NTV) no dia 7 de Março: um especial de música para levantar fundos para ajudar na reconstrução do nordeste japonês depois do terremoto e todo aquele desastre, que todos lembramos. No programa, chamado de “Nittere-kei Ongaku no Saiten Ongaku no Chikara 2012”, os artistas cantarão músicas “encorajadoras”, e o apresentador do programa será Sakurai Sho, do Arashi.

O Arashi fez um pequeno show em uma das regiões mais afetadas da província de Miyagi. E cenas desse show serão exibidas nesse especial.
Abaixo a lista de artistas que estarão no programa:

  • AI
  • aiko
  • Arashi
  • IkimonoGakari
  • AKB48
  • KAT-TUN
  • Kanjani8
  • JUJU
  • Tortoise Matsumoto
  • TOKIO
  • Tokunaga Hideaki
  • Nishino Kana
  • Perfume
  • Hitoto Yo
  • Hirahara Ayaka
  • V6
  • Fukuyama Masaharu
  • Porno Grafitti
  • Makihara Noriyuki
  • Yuzu

Gosto da maioria dos artistas que estão aí… Achei bem legal mesmo mais essa forma de ajudar as regiões afetadas pelo desastre. Engraçado que a mídia parou de mostrar a situação local, e apesar de já estar melhor, ainda estão fazendo eventos como esse pra ajudar. Gostei.

Ja!

Warner planeja fazer filme live-action de Bleach (e Death Note?)

23 fev

Yo!
A Warner Bros. adquiriu os direitos de adaptar o mangá Bleach, de Tite Kubo, e tem planos para um filme live-action. Eles agora estão desenvolvendo o projeto com a Viz (editora que publica a versão em inglês de Bleach), e já parecem ter a equipe pronta.

O mangá, que é muito famoso, já vendou 75 milhões de cópias no Japão. A Shueisha publica o mangá na revista semanal Shonen Jump no Japão, e o Studio Pierrot tem feito a adaptação do mangá para o anime e para os filmes desde 2004. Aqui em terras verde-amarelas o mangá é licenciado pela Panini. Desde 2008, no Brasil, os canais pagos de televisão Animax e Sony Spin exibiram os episódios 1 ao 52 e 53 ao 109, respectivamente.

A Warner Bros também adquiriu os direitos de fazer adaptações do mangá Death Note, de Tsugumi Ohba e Takeshi Obata, que é distribuído no Japão pela Shonen Jump, na América do Norte pela Viz e no Brasil pela JBC. Eles estão adaptando os mangás Ninja Scrool (Jubei Ninpucho), de Yoshiaki Kawajiri, e Akira, de Katsuhiro Otomo. A Editora Viz até instalou um escritório em Hollywood em 2008 para levar os produtores do lugar a terem interesse nas propriedades da editora (Mangás, hehe). Segue um video de Akira (que é um dos mangás mais famosos de todos os tempos) abaixo:

Bom, uma vez ouvi alguém dizer que não tinha gostado do filme de Dragon Ball, desenvolvido pela Fox… Mas nunca se sabe né? Eu mesmo não assisti. Prometo que assistirei e direi algo sobre. Quem sabe não sai um filme bem legal pros fãs (to dentro) assistirem, né? Tomara!! Torçamos, pessoal!

Jaa!

Fonte: ANN 

Gake no Ue no Ponyo

21 fev

Yo pessoal!
Hoje vou falar de Gake no Ue no Ponyo, um filme infantil do Hayao Miyazaki, o criador de inúmeros filmes premiados como Tonari no Totoro, Castelo Animado e A Viagem de Chihiro. No Japão, o filme foi lançado em 2008, mas só chegou aqui no Brasil em 2010 com o nome “Ponyo – Uma Amizade Que Veio do Mar”, que não tem nada a ver com o que seria a “tradução” do japonês, que seria algo parecido com “Ponyo encima do penhasco”. (Me corrijam se estiver estranho/errado). Mas o nome traduzido seria esquisito no Brasil, né?
De qualquer forma já vou avisando que o filme é bem infantil e bobinho. Mas como gosto dos filmes do Hayao, eu gosto.

O filme conta a história de Brunhilde, uma princesa peixe-dourado que mora com seu pai, Fujimoto,  um feiticeiro de forma humana, em seu castelo nas profundezas do oceano. Brunhilde tem vontade de conhecer mais o mundo, e sai do castelo de seu pai sem que ele perceba.

É aí que ela conhece um garoto de 5 anos chamado Sousuke, que a leva pra sua casa, lhe dá o nome de Ponyo e promete que a protegerá para sempre. A partir daí, Ponyo começa a se apaixonar por Sousuke, e a querer se tornar humana.

Enquanto isso seu pai, Fujimoto, acreditando que sua filha foi raptada por um humano, invoca os espíritos das ondas para trazerem Ponyo de volta, e acaba por abalar o equilíbrio do mundo, afetando até a lua, que sai fora de sua órbita, e os satélites que começam a cair. Assim, só a mãe de Ponyo, uma deusa do mar, Granmammare pode estabelecer novamente o equilíbrio. O pai de Ponyo vê  Granmammare no oceano e a reconhece como Deusa da Misericórdia.

Como é esperado de Hayao Miyazaki, o filme tem uma história cativante, belas imagens e uma ótima trilha sonora. Como a temática do filme é mais simples e infantil, ele foi comparado com Tonari no Totoro, e recebeu elogios da crítica internacional. O filme estreou no Japão em 2008, mas sua estréia em terras brasileiras só aconteceu 2 anos depois, em 2010.

Pra finalizar, como eu disse antes, recomendo o filme pra quem gosta de histórias infantis, bem leves e simples. Acho as imagens bem legais, muito bem feitas, e tudo mais, mas não é o melhor filme do Hayao Miyazaki. Acho que quem gosta do gênero vai gostar bastante.
That’s all por hoje, heh.

Ja !

Kyary Pamyu Pamyu

11 jan

Olá!
Primeiramente peço desculpas pelo meu sumiço. HAHAHAHA, as coisas estavam difíceis.
Mas pelo menos a Mallu ainda estava aqui, e percebam que ela não precisa de mim. HAHAHAHA
Brincadeiras à parte, hoje vim falar da Kyary Pamyu Pamyu, apesar de achar que quase todo mundo já a conhece.

Kyary Pamyu Pamyu é uma cantora, modelo e blogger de Harajuku (distrito de Tóquio). Harajuku é uma região em Tóquio que é famosa por ter cosplays, lolitas, lojas de moda, etc.
Kyary ganhou começou a ganhar popularidade enquanto blogger, mas sua carreira profissional começou como modelo para revistas de Harajuku como a “Kera!” e “Zipper”.  Quando ganhou mais popularidade, criou sua própria marca de cílios postiços, e logo começou sua carreira musical.

Kyary lançou seu primeiro single PONPONPON em Julho de 2011. E essa coisa gruda na cabeça. HAHAHA. Tanto que se tornou um “viral hit” no Youtube, como um tributo às coisas Kawaiis. Sim, é isso mesmo.
Ainda em 2011, Kyary lançou seu primeiro mini-álbum: “Moshi Moshi Harajuku”, que vendeu 15,000 cópias. E ainda escreveu uma auto-biografia intitulada “Oh! My God! Harajuku Girl! “ (cuja capa é bem… estranha excêntrica, não é? ) Quer dizer, a maioria das imagens dela que encontramos na internet, misturam um pouco de “kawaiisa” e alguma coisa meio louca, incomum, bizarra. Por esse motivo já li em alguns lugares o apelido de “Lady Gaga japonesa”. Mas será?
Voltando, me parece muita coisa ao mesmo tempo (tudo o que ela fez), mas enfim. Para os fãs, deve ser bom, não é?

Apesar de esse post ter cara de menininha, e talvez devesse ser escrito por uma garota, eu não ligo. HAHAHA
A questão é que essa música PONPONPON ficou por semanas na minha cabeça, durante o tempo em que eu fiquei afastado do blog, então achei que deveria postar sobre isso.
O clipe tem aquela cara de kawaii, com caretinhas, coisas psicodélicas e alguns momentos digamos até bizarros, como vocês viram, mas a música GRUDA. Ou só grudou na minha cabeça, sei lá.
E aqui vai a PONPONPON pra quem quiser ouvir.

Toda vez que assisto esse clipe, vejo uma coisa bizarra nova…  Como os pés descendo do nada, o que acontece na janela, etc…
Não pude colocar mais musicas dela aqui, porque o Youtube tem algum problema judicial com algumas gravadoras, se não me engano; então removeram grande parte dos clipes de muitos artistas….
De qualquer forma, é isso! =D

Ja ne!

ORICON Março 2011

9 abr

Yo!
Vim hoje trazer rapidamente o Ranking ORICON de Março. =D

Singles

1. Eternal – Akanishi Jin
2. Banzai Venus – SKE48
3. Shuumatsu Not yet – Not Yet
4. Yume Tamago – NYC
5. Greatest Hits – Maximum the Hormone
6. Answer – No3b
7. Lotus – Arashi
8. EXIT – Porno Graffitti
9. Sakura no Ki ni Narou – AKB48
10. Yarakai Heart – Idoling

Pra quem não sabe, No3b é um subgrupo do AKB48.

Albuns

1. Negai no Tou – EXILE
2. Goodbye Lullaby – Avril Lavigne
3. Zettai Zetsumei – RADWIMPS
4. Dejavu – Koda Kumi
5. Ketsu no Borisu – Ketsumeishi
6. Matome I – aiko
7. MUSICMAN – Kuwata Keisuke
8.  Matome II – aiko
9. Sayonara no Tsubasa – Sheriru Nomu starring May’n & Ranka Rii
10. COLORS – Shimizu Souta

Wow, acho que foi a primeira vez que eu vi Porno Graffitti no ORICON… Mas, esse não é o mesmo Porno Graffitti que eu conheci com Melissa do FullMetal Alchemist.. Eu acho que estou meio decepcionado, mas tudo bem. Tá valendo. Agora, tirando o fato de que eu lembrei de FMA quando vi escrito Porno Graffitti, não gostei da música não, hehe.
Coloquei abaixo o video do single deles, EXIT. Confiram, quem sabe não achem o mesmo que eu né?

Agora, o PV de Eternal do Akanishi Jin. A música é bonita até… A letra, a melodia, etc… Gostei.  Vejam abaixo.

E aqui uma música do CD do EXILE, Negai no Tou. O nome da música é Tegami.

Como eu disse, só trouxe isso mesmo! Hehe.
Ja Ne