Tag Archives: Evangelion

Code Geass

9 mar

Yo!

Hoje eu vim falar de Code Geass. A história, que foi criada por Ichiro Okouchi, teve diversas versões em mangá, light novel, anime, jogos, etc. O anime se divide em 2 temporadas, sendo uma delas “Code Geass: Lelouch of the Rebellion” e “Code Geass: Lelouch of the Rebellion R2“, apesar de um nome grande desses, a série é usualmente chamada de Code Geass. A equipe de desenvolvimento de Code Geass conta com grandes nomes como a CLAMP, que desenhou os personagens.

A história desse anime gira em torno de Lelouch Vi Britannia, um príncipe e 17º herdeiro na linha de sucessão do trono imperial de um país que tem como território um terço da Terra, o Sagrado Império de Britannia. Após um aparente atentado, a mãe de Lelouch é morta e sua irmã fica cega. Acreditando que a ordem para matar sua mãe tenha saído de dentro da nobreza de Britannia, Lelouch e sua irmã Nunally são enviados para o Japão, aonde se escondem, enquanto todos pensam que os irmãos estão mortos. Mas é bem claro que o Imperador de Britannia, pai de Lelouch, despreza ele e sua irmã.

Em azul Britannia, em laranja A Federação Chinesa, e em amarelo a União Europeia, as 3 super potências

Anos mais tarde, em 2010, Britannia invade o Japão, e como faz com seus territórios conquistados, retiram a cidadania do povo do país conquistado e os sub-julga os identificando por números. Além disso, o país perde além de sua tradição, seu nome, sendo chamados por Áreas. O Japão por exemplo, quando foi conquistado passou a se chamar Área 11, e os japoneses passaram a ser chamados de “elevens”, 11 em inglês. Nesse cenário de Japão conquistado, os elevens são considerados inferiores aos Britannians, cidadãos de Britannia, e por isso têm de suportar agressões constantes e de todo tipo.

É nesse mundo aristocrático regido por tradições ocidentais, e na Área 11  que a história começa, em 2017. Lelouch e sua irmã Nunally já estão morando a alguns anos na Área 11, que como esperado, tem ataques terroristas constantes de forças japonesas de resistência à Britannia.

Lelouch por acidente se envolve em um desses ataques, e quando está prestes a morrer, encontra uma misteriosa garota que se chama C.C. , e que lhe propõe um contrato: ela lhe daria poder , mas em troca desse poder ele deveria realizar um desejo dela. Lelouch aceita, e então lhe é concedido um Geass.

O Geass é um poder dado a alguém, e ele se manifesta de formas diferentes em cada um. O Geass de Lelouch está em seu olho esquerdo, e permite que ele dê ordens a qualquer ser humano, e ele obedecerá incondicionalmente. Entretanto, só funciona uma vez com cada pessoa. Revoltado com Britannia, e movido pelo desejo de se vingar de seu pai, dos assassinos de sua mãe e de Britannia, Lelouch cria um codinome: Zero. Zero se junta a japoneses que resistem à ocupação Britanniana, torna-se seu líder e começa sua verdadeira luta contra o Britannia.

Bom, eu gostei muito desse anime. Demorei pra encontrar um anime que me fizesse ter vontade de ver mais e mais a cada capítulo. O anime que melhor fez isso, além de Code Geass, foi Death Note.
Falanda em Death Note, Code Geass tem, na minha opinião, um ambiente e um feeling parecido com o de Death Note.

Apesar de DN ter uma história policial e de suspense e Code Geass ser um anime de Mecha (pra quem não sabe, Mechas são aqueles robos gigantes, como os de Gundam e de Evangelion) que fala de um mundo futuro, as “frases feitas” sobre justiça, a habilidade de mudar o destino alheio, as “jogadas de mestre” , a tentativa de construir um mundo melhor, e as risadas malévolasde Lelouch, com Zero, me lembram muito as de Raito, com Kira. (Pensando bem, Lelouch parece ter mais sentimentos que Raito)
Isso não é ruim!  Isso é bom! Talvez essa semelhança a DN, o dinamismo, e a ação de Code Geass tenham me feito gostar tanto da história.

Muitos dos animes que vi se tornaram muito previsíveis a partir de um certo ponto. Pelo menos eu enquanto assistia Code Geass, tive a impressão de que sabia o que iria acontecer logo depois, e que tudo perderia a graça, mas aí algo inesperado acontecia. Uma pequena decisão de Lelouch, ou um desastre acabaram por mudar o rumo da história inteira. Eu estou dizendo isso principalmente porque eu não esperava que uma personagem como a princesa Euphie tivesse um destino como aquele! Mas sem spoilers, certo?

Outro ponto positivo, na minha opinião, é que a toda hora o anime te leva a perguntar quem ou o que é o certo e o errado, o bom e o mau. E de fato se chega a uma conclusão. Mas logo depois algo acontece e você volta à dúvida. Uma prova disso é que os dois principais rivais da história, querem (ou pelo menos dizem que querem) a mesma coisa, mas se utilizam de meios diferentes.

Além disso, sinto que Code Geass apesar de ter ação, muitas vezes se focava mais nas relações dos personagens, nos conflitos políticos, ou mesmo nas estratégias de Lelouch do que nas lutas entre os Mechas, que nesse anime são chamados de Knightmares. Os Knightmares foram inventados pelos Britannians, e foi isso que lhes garantiu o poder que sustenta seu imperialismo.

No final das contas, RECOMENDO muito esse anime!! Talvez isso seja porque gostei muito mesmo dele.. Mas acho que é um bom anime mesmo. Só não esperem que o personagem principal seja um herói como o Shinji-kun de Evangelion, ele não é. Lelouch nem luta muito nos knightmares, ele o cérebro, o comando. Ainda não terminei a segunda temporada, mas estou gostando tanto quanto a primeira!

Ah, e só pra não dizer que eu não falei dos mangás:

O primeiro mangá foi lançado no Japão pela Kadokawa Shoten (na Monthly Asuka) em 2006 com o nome de Code Geass: Lelouch of the Rebellion, e teve fim em 2010, com 8 volumes. Entretanto, ao mesmo tempo que este mangá era produzido, outros mangás de Code Geass eram lançados (por tempo menor, com menos edições) como: Code Geass: Suzaku of the CounterattackCode Geass: Nightmare of NunallyCode Geass: Record of the Strange Tales of the Bakumatsu Era .

Em 2010 com o fim do primeiro mangá de Code Geass, a Kadokawa Shoten iniciou a produção de outro título da série: Code Geass: Renya of Darkness, entretanto agora na revista Shonen Ace. Esse novo mangá aparentemente ainda está em produção.
É interessante falar que cada versão do mangá tem uma história diferente ou com o foco em outro personagem.

Ah, e pelo que parece, em 2012 sairá uma nova temporada! Code Geass: Boukoku no Akito, que se passará no mesmo mundo de Lelouch, mas dessa vez, na Europa, e claro, terá novos personagens.

Bom, então por hoje é isso!
Ja Ne!

Mononoke Hime

3 mar

Yo!

Hoje vou falar sobre Mononoke Hime, ou Princesa Mononoke (esse filme não foi lançado no Brasil), de Hayao Miyazaki. E pra quem pensou que esse diretor só fazia filme de criancinha, se enganou!! Não acho que criancinhas ficariam muito felizes ao assistir esse filme, que é o único que tem violência dentre os filmes que já assisti do Hayao. Já dá pra ter uma ideia pela imagem, né?

Bom, antes de qualquer coisa, queria dizer que a trilha sonora desse filme é sensacional, na minha opinião. HAHAHA.
Esse filme é excelente. Pra mim, é o melhor do Hayao Miyazaki. Mas vamos ao que interessa.
Mononoke não é o nome da garota da foto, que seria a “princesa”. O nome dela é San. Mononoke em japonês pode significa monstro ou espírito.
O filme foi lançado em 1997  no Japão, em 1999 nos Estados Unidos, e nunca (até agora) no Brasil.

A história se situa no período Muromachi do Japão (de 1333 a 1568), num tempo no qual os humanos conviviam com feras e deuses animais. Tudo começa quando um demônio possui o corpo do Deus Javali, e vai em direção ao vilarejo do qual Ashitaka, é príncipe. Assim sendo, Ashitaka batalha com o Deus Javali possuído para proteger sua vila. Entretanto, ele é amaldiçoado pelo demônio que possuía o Javali antes de matá-lo. Essa maldição lhe dá força sobre-humana, mas lhe matará em algum tempo.

Ashitaka então parte para o Oeste, buscando uma solução para seu problema. Lá ele encontra os mineradores da aldeia do ferro, comandada por Lady Eboshi, que está em batalha contra os deuses animais por território. Os humanos querem explorar a natureza e aumentar seu poder e riqueza. Para isso, precisavam se livrar dos deuses animais e das feras.

Do lado dos gigantes deuses animais está San, uma humana que foi criada pelo Deus Lobo, e que é chamada de Princesa Mononoke pelas pessoas da aldeia do ferro. San odeia os humanos por que querem acabar com a floresta. Tanto que as vezes esquece de sua própria humanidade.

Ashitaka vê a ganância humana e tenta achar um meio para que os humanos e os deuses animais possam viver em harmonia e paz, dando fim à luta. Entretanto, cada vez mais os dois lados se distanciam e se tornam mais violentos.
Assim a história toma forma e rumo.

Mononoke Hime foi uma das animações mais caras já produzidas no cinema japonês na época em que foi lançado. Foi um sucesso internacional, recebendo várias críticas positivas. Foi também o filme com maior bilheteria da história do Japão até Titanic ser lançado. Além disso, é considerado o maior anime da década de 90, com Evangelion. Hayao Miyazaki levou 16 anos para desenvolver completamente a história.

O filme tem uma atmosfera mágica, uma coisa diferente, que  é difícil de explicar. Além disso, tem uma imagem boa e uma trilha sonora impecável, de Joe Hisaishi (o mesmo que de Ponyo, A Viagem de Chihiro e Castelo Animado). Deu pra perceber que é um dos meus filmes favoritos, né? Super recomendo, apesar de não ser um filme pra criancinhas de 5 anos. Já vi esse filme ALGUMAS vezes! Hahahahah

Enfim, é isso.
Ja!

Novos mangás da JBC!

19 jul

Oi!!^^

Durante o Anime Friends a editora JBC anunciou a sua lista de novos mangás, que entrarão em publicação ainda esse ano. É possível  notar que a editora não quis ousar muito, e trouxe títulos já conhecidos pelo público e que prometem fazer bastante sucesso.

Rosario + Vampire

Um mangá shounen, de comédia com toques de romance (ecchi). Mais um mangá da aclamada Shonen Jump que vem para o Brasil.

Blue Dragon ST

Outro manga shonen da (adivinhem) Shounen Jump. Este, por sua vez, é de aventura.

MÄR

Outro mangá shounen , de fantasia e aventura (MÄR faz referência a Märchen, conto de fadas em alemão).

Busou Renkin

Shounen de ação, do mesmo autor de Samurai X

Monster Hunter Orage

Shounen de aventura e fantasia.

Saber Marionette J

Shonen de ficção científica e romance.

Code Geass

Shonen de ficção científica com mechas \o/

Evangelion

Shounen de ficção científica e mechas (que antes era da Editora Conrad).

Fairy Tail

(Não, não é hentai). Mangá shounen de comédia e fantasia.

Minhas companheiras de shoujo, a temporada foi fraca para nós. Mas para quem gosta de um bom shounen, a ediora JBC trouxe várias ótimas opções, para agradar todos os gostos!

Fonte: Anime Pró.

XOXO

Mallu