Tag Archives: Tsugumi Ohba

Warner planeja fazer filme live-action de Bleach (e Death Note?)

23 fev

Yo!
A Warner Bros. adquiriu os direitos de adaptar o mangá Bleach, de Tite Kubo, e tem planos para um filme live-action. Eles agora estão desenvolvendo o projeto com a Viz (editora que publica a versão em inglês de Bleach), e já parecem ter a equipe pronta.

O mangá, que é muito famoso, já vendou 75 milhões de cópias no Japão. A Shueisha publica o mangá na revista semanal Shonen Jump no Japão, e o Studio Pierrot tem feito a adaptação do mangá para o anime e para os filmes desde 2004. Aqui em terras verde-amarelas o mangá é licenciado pela Panini. Desde 2008, no Brasil, os canais pagos de televisão Animax e Sony Spin exibiram os episódios 1 ao 52 e 53 ao 109, respectivamente.

A Warner Bros também adquiriu os direitos de fazer adaptações do mangá Death Note, de Tsugumi Ohba e Takeshi Obata, que é distribuído no Japão pela Shonen Jump, na América do Norte pela Viz e no Brasil pela JBC. Eles estão adaptando os mangás Ninja Scrool (Jubei Ninpucho), de Yoshiaki Kawajiri, e Akira, de Katsuhiro Otomo. A Editora Viz até instalou um escritório em Hollywood em 2008 para levar os produtores do lugar a terem interesse nas propriedades da editora (Mangás, hehe). Segue um video de Akira (que é um dos mangás mais famosos de todos os tempos) abaixo:

Bom, uma vez ouvi alguém dizer que não tinha gostado do filme de Dragon Ball, desenvolvido pela Fox… Mas nunca se sabe né? Eu mesmo não assisti. Prometo que assistirei e direi algo sobre. Quem sabe não sai um filme bem legal pros fãs (to dentro) assistirem, né? Tomara!! Torçamos, pessoal!

Jaa!

Fonte: ANN 

Anúncios

Os melhores shoujo no Brasil (parte um)

4 abr

Oi!!^^

  As pessoas sempre me perguntam sobre indicações de mangás para ler, e me perguntam sobre coisas que eu leio. O problema é que eu leio muitos mangás americanos, então fica meio complicado indicar…. Então eu decidi fazer uma lista (por ordem alfabética) dos mangás shoujo (e alguns outros que eu acompanho) que na minha opinião são os melhores, e são/foram/serão publicados por editoras brasileiras.

  A lista foi completa e unicamente baseada na minha opinião, hehe… mas com certeza voce deve se identificar com alguma coisa… As imagens são as capas que eu considero mais bonitas.

  Só um detalhe, o título do post está como “os melhores shoujo do Brasil” porque a maior parte da lista é shoujo (embora ela tenha de tudo), e também porque eu não quero ver ninguém reclamando coisas do tipo : “Que lista m…. , cadê Bleach?” , Ok?? 

Vamos lá!

Black Bird

  Serializado atualmente pela editora Panini, o mangá já tem 6 volumes publicados (e sua publicação continua no Japão). Eu preciso fazer uma resenha decente de Black Bird, mas enquanto isso, vocês podem ler a que eu fiz quando li o primeiro volume.

   O mangá (de Sakurakouji Kanoko) é um shoujo de romance, com temática sobrenatural. Uma das minhas publicações atuais mais queridas.

Chobits

  Não é shoujo, é um seinen ecchi. É uma comédia romântica divertidíssima na qual um menino se apaixona por uma andróide (a fofíssima e famosa Chii).

 O mangá (da CLAMP) foi publicado pela editora JBC no formato de meio tankobon, por isso tem 16 edições (algumas delas bem complicadas para serem encontradas…).

Colégio OURAN Host Club

  Como faltar né? O meu mangá shoujo favorito, que é uma comédia (bem doidinha) e com romance, sobre uma garota pobre que por ser muito inteligente acaba em uma escola de elite. Lá ela se envolve acidentalmente com um grupo maluco de Hosts que mudarão a sua vida para sempre.

    Já falei bastante de OURAN no blog…vocês podem ler mais aqui e aqui.

  O mangá (de Hatori Bisco) é publicado atualmente no Brasil pela editora Panini, e por enquanto tem 15 volumes publicados (sendo que a história se encerrará no volume 18).

Death Note

  Meu Shounen favorito! É um suspense policial, com temática sobrenatural. Incrível. O Patrício falou de Death Note aqui no blog. É a história de um menino, que com um senso de justiça um pouco deturpado (mas boas intenções iniciais) se vê de repente com o poder de eliminar os criminosos do mundo.

  O mangá (de Ohba Tsugumi e Obata Takeshi) foi publicado pela editora JBC e conta com 12 volumes e um extra.

Full Moon wo Sagashite

   Mangá ( de Tanemura Arina) com 7 edições, publicado pela editora JBC.

  Não é um dos meus 10 shoujos prediletos, mas é bonitinho. A história é um drama, com temática sobrenatural,de uma menina que está para morrer mas sonha em ser cantora. Já falei de Full Moon no blog.

Fruits Basket

  Coisa linda! Uma das primeiras séries longas que eu acompanhei.  É um shoujo com temática sobrenatural e bastante drama. Com certeza uma das melhores séries! Conta a história de Tohru, que depois de órfã passa a viver em uma casa com belos homens, que possuem um segredo bastante incomum.

  Com autoria de Takaya Natsuki, foi publocado pela JBC em 23 volumes (e zero qualidade, se me permitem dizer). Leia mais aqui.

Galism

  Um shoujo divertido (e fraquinho…), sobre três irmãs que gostam bastante de namorar…

  O mangá (de Mayumi Yokoyama) foi publicado no Brasil pela editora Panini, e têm 6 edições. Eu falei um pouco de Galism aqui.

GEN – pés descalços

  Mangá shounen (de Nakazawa Keiji)  publicado em 4 edições luxuosíssimas pela editora Conrad, mas que hoje são impossíveis de se achar.

  História forte de um menino que sobrevive à bomba de Hiroshima, e tem de reconstruir a sua vida.

Hetalia

  Tirinhas (de Himaruya Hidekaz) que fazem comédia com acontecimentos históricos, e tem como personagens os países envolvidos personificados da maneira mais MOE possível.

  É publicado pela editora NEW POP em edições bonitas e periodicidade insana. Atualmente só possúi um volume publicado.

Honey & Clover

  Josei (de Chika Umino) que conta o dia a dia de uma turma de amigos que estudam em uma escola de artes. O mangá é muuito bom, e possui um equilíbrio entre comédia e drama.

  Honey & Clover tem 10 edições e foi publicado pela editora Panini.

Kaichou wa Maid-Sama!

  Maid Sama (de Fujiwara Hiro)  é um school-life shoujo incrível, eu gosto muito! Conta a história de uma rígida presidente do conselho estudantil, que trabalha secretamente em um maid café.

  Maid Sama (que ainda está em publicação no Japão) será publicado no Brasil pela editora Panini. Eu falei sobre Maid Sama aqui e aqui.

KareKano

  Um school-life shoujo que muita gente adora e eu apenas gosto. Conta a história de dois jovens, que são considerados os melhores da escola, e que passam a viver um romance.

  O mangá (de Masami Tsuda) tem 21 volumes, publicados pela Panini.

Kimi ni Todoke

   Kimi ni Todoke é um school-life shoujo bem bonitinho, que conta a história de uma menina muito meiga, qua não consegue se enturmar por ser muito estranha. Ela é ajudada pelo menino mais popular da sala, e eles se apaixonam.

  Kimi ni Todoke (de Shiina Karuho) ainda está em publicação no Japão, e será publicado no Brasil pela Editora Panini. Eu falei sobre Kimi ni Todoke aqui e aqui.

  Gente, por hoje é só. Amanhã eu volto com o restante da lista. Eu dividi o post no meio, porque ele já estava muito extenso.

XOXO

Mallu

Death Note: Closer version

3 jul

Oi^^

  O Patrício já falou de Death Note (leiam o post dele, está mara!), mas agora chegou a vez da Mallu *-* !!

_48906_DeathNote_Anime_Cast_500

  Tá bom, Death Note é um mangá muito bom, todo mundo sabe disso e sabe que o sucesso assombroso que ele faz não é a toa.Então vamos falar um poquinho desta hisória intrigante!

  Raito (Light) é um CDF lindo, que, quando tem o poder do Death Note em suas mãos, não resiste e resolve brincar de ser Deus. No começo, ele tem o sonho bonitinho de matar todos os criminosos e transformar o mundo em um lugar melhor para se viver. Age no anonimato sustentando a alcunha de Kira.  Mas conforme a trama evolui, vemos o menino aparentemente bonzinho se transformar em um psicopata assustador. Tudo bem, frio e calculista ele sempre foi, mas quanto mais envolvido ele se via em sua missão de livrar o mundo do mal, mais ele tomava atitudes cada vez mais drásticas para silenciar àqueles que se opunham à ele.

  Do outro lado da história, temos o igualmente brilhante detetive L. L é um jovem com hábitos compulsivos e uma aura estranha. Apesar de todo o clima bizarro que gira em torno deste personagem, ele é, de longe, o personagem mais carismático da história. Com seus métodos de investigação ousados, que combinam perfeitamente com a pessoa incomum que L representa, ele é o maior detetive do mundo. Resolve apenas casos que lhe chamam a atenção, por serem considerados quase impossíveis. Determinado, faz da captura de Kira o objetivo máximo de sua vida, podendo arriscá-la por ele facilmente.

  Death Note, do início ao fim, dá margem para reflexões: o que é o bem e o mal? Quem está do lado certo? O que é a justiça? Kira deve matar os bandidos e ser considerado bem-feitor?Ou Kira, matando os criminosos e se tornando um Serial killer em potencial deve ser considerado o bandido mais perigoso de todos?

  As peças foram lançadas no tabuleiro. Escolha o seu lado e mergulhe de cabeça nesse jogo intrigante que é Death Note! Recomendo para todo mundo!

(Opinião totalmente pessoal: para mim DN acaba no volume 7. leiam e descubram o motivo.)

  (Sim, eu deliberadamente tentei evitar falar de Misa Amane. Mas não consegui.)

  Apesar de ser um mangá fanástico e de leitura quase obrigatória, um fato em Death Note não pode ser ignorado. Nele vemos homens maravilhosos, brilhantes e corajosos. E as mulheres? Sim, temos alguns raríssimos exemplos de personagens femininas no mangá. A mais brilhante delas morre após uma paticipação quase imperceptível ( Wendy). As outras aparecem pouco e tem participações inexpressivas. Exceto por ela : Missa Amane. Uma personagem importante para o mangá.Mas…

  Apesar de aparecer bastante, o foco de suas aparições são as suas debilidades mentais! Ela é o típico exemplo de mulher Amélia, representando um esteriótipo que faria qualquer uma das heroínas do movimento femista chorar! Ela é linda, perfeita, tem um corpo escultural… E UM CÉREBRO DE POMBO! Ela é de longe, a personagem mais estúpida do mangá! Ela não pensa. Age conforme o seu querido Raito manda e baseia todas as suas ações no melhor para o seu maridinho. Quando tem alguma opinião (raramente), ninguém valoriza o milagre de um cérebro morto formular alguma coisa e ela é simplesmente ignorada. Além de fazer o papel de escrava sexual, capacho, e de ser usada por Kira (para quem leu : Olhos de Shinigami), ela REALMENTE gosta desta situação! Eu definitivamente detesto Misa Amane. E poderia detestar Kira por tratá-la tão mal. Mas não. MisaMisa é tão chatinha que qualquer pessoa normal a trataria mal.

  Mas…

  Apesar do machismo total que é Death Note, é o mangá com enredo mais inteligente que eu tive a oportunidade de ler. Tomara que o filme que a Warner vai fazer seja bom e à altura do mangá.

(Para quem já leu: Tomara que eles não inventem de colocar o Near e o Mello no meio…)

(Peço desculpas aos fãs de Misa u.ú . Por favor não me odeiem!)

(O Patrício adora a senhorita Amane…)

( Peço que tentem entender o meu ponto de vista…)

 

XOXO

Mallu

Death Note

3 jul

Yo Minna!

          Vou começar falando de um dos meus Mangas prediletos, Death Note. Bom, acho que quase todo mundo, ou todo mundo já ouviu falar de Death Note, certo? Escrito por Tsugumi Ohba e ilustrado por Takeshi Obata, Death Note foi publicado pela Shonen Jump de 2004 a 2006, com 13 volumes, sendo o ultimo uma edição especial: “How to read”. No Brasil, o Manga foi publicado pela JBC, de 2007 a 2008, incluindo o 13º volume.

deathnoteyg6

          Takeshi Obata é um mangaká (desenhista de manga) que já desenhou muitos mangas, como Hikaru no Go. Mas há quem diga que Tsugumi Ohba, é um pseudônimo (já que ela não tem nenhum outro manga publicado, e tem seus dados pessoais mantidos em sigilo). Dizem também que ela coleciona xícaras, e que senta com os pés sobre a cadeira enquanto trabalha, igual L, um dos principais personagens de Death Note.
          Bom, a história é sobre um jovem incrivelmente inteligente, Yagami Raito (Light Yagami, pela JBC), que encontra um caderno que um Shinigami (Deus da Morte) deixou cair no mundo dos humanos, o Death Note. Porém, esse não é um simples caderno; dentre as muitas regras dele, a primeira é “The human whose name is written in this note shall die” (O humano que tiver o nome escrito neste caderno morrerá). Raito começa a usar o Death Note para matar os criminosos, e com o tempo ganhou fama, sendo chamado de Kira (leitura do katakana de Killer) pelo mundo. Então surge um brilhante detetive, L, que assim como Kira, mantém sua identidade secreta. L começa uma perseguição contra Kira, e assim a história se desenrola.
          Obviamente a história não se limita a isso. Foi muito bem trabalhada, e a cada volume do manga, ou a cada episódio do anime, você não para de pensar no que acontecerá no próximo, e assim por diante! O sucesso foi internacional; além do manga, do filme, da série anime, foram produzidos no Japão uma adaptação para uma light novel, e o Volume 14 (um one-shot contando a história de um Kira que apareceu depois de Raito), além dos jogos para Nintendo DS.
          Resumindo, Death Note é uma história que prende sua atenção do começo ao fim, um suspense policial muito bom (com seus momentos cômicos, claro). Definitivamente, recomendo!! Leiam, assistam, e digam o que acharam!

Ja ne!
Patrício